Algo extravagante, irreverente, diferente, sentimental, frio, revoltante, sexy, real, simples e composto. O abstracto está em todos nós, mas só alguns o conseguem tornar concreto.

04
Dez 08

Ele:Quando é que saímos?

Eu: Não sei. Estamos a kilometros de distância.

Ele: Mas quando vieres.

Eu: Talvez, não sei..

Ele: Mas eu quero-te. Quero estar contgo.

Eu: Mas eu não te quero, nem a ti nem a ninguem.

Ele:  Tu é que sabes.

Eu: Olha, agora ficaste chateado. Somos amigos, ou não?

Ele: Esquece que eu alguma vez falei contigo. Perdi o meu tempo, apaga o meu mail e o meu numero.

Eu: Mas tás parvo? Oh meu deus, mas será que voces são todos iguais? Descurso mais tipico doi genero "quero-te comer, mas tu não queres então xau, não quero saber de ti, só te queria mesmo comer" Pessimo, terrível.

Ele: Fica na tua que eu fico na minha, sê Feliz.

[Entretanto bloqueia-me, volta a desbloquear, volta a bloquear tempos depois e por fim desbloqueia]

Eu: Não percebo porque é que me estás a bloquear. Estamos a ter uma conversa amigavel.

Ele: Só vim para apagar o teu mail.

Eu: Esse discurso é me tão famíliar. Os mesmos argumentos .. Tudo igual. Deves pensar que sou como a maior parte das rapariguinhas daí. Comigo não há espaço para cenas despropositadas. Não queres uma amiga? Tudo bem. Continua assim que não vais longe, com as outras talvez pegue. Comigo não. Já nada pega. Não me conheces. Podes ir.  Obrigada por te revelares. Adeus.

 

Reflexão:

Isto é de revoltar qualquer um ou não?

Pensamos que conhecemos minimamente as pessoas. E no entanto passam a vida a não fazer outra coisa senão desiludir-nos. Já não há espaço para desilusões. Não percebo estas mentalidades, revoltam-me. Não percebo estas maneiras de pensar. Não percebo este mundo que eu tenho vindo a descobrir. Não percebo estas ideias, não percebo estas complicações.

Prefiro pensar que há alguem que ainda é capaz de se destacar e marcar a diferença. Alguém que mostre a este monte de gente que a prioridade não é "comer" e "comer" e "comer". Que há mais para alem disto, que as coisas não têm de ser como eles querem. Não têm mesmo. Não é usando as pessoas que chegaram a algum lado, não é.

Precisam de aprender muito, mas muito mesmo. Não é vida.

Eu sou diferente nada igual ao que eles estão habituados, ao tipo de raparigas que se deixam dominar facilmente, aquelas que para elas eles são o mais importante, o mundo gira á volta deles, aquelas que levam com pares e pares de cornos e no entanto perdoam sempre e sempre. Não sou assim e nunca irei ser. Não perdoo traições, não desculpo desilusões. Não tenho que ser igual pois não? 

Chamem-me tudo, chamem-me o que quiserem, mas eu não percebo mesmo estras acções. Chamem-me cobarde por não me querer envolver. Chamem-me fria, gelada, intransigente. Mas é assim que eu quero não é? E se acho que é o melhor para mim, e se estou muitissimo bem assim não percebo a implicância.

Sobre aquele 'amigo' conclui-se que é pessimo e demontra completamente uma falta de caracter incrível.

Concordam comigo?

publicado por Isabel Sanchez às 22:11
sinto-me: Completamente revoltada
música: Britney Spears - Womanizer

Bem... Esse teu amigo, é mesmo o pior! Amigo?! Ai, desculpa, enganei-me, isso não é um amigo. É alguem que apenas serve para um passatempo, e alguem que apenas quer passatempos, passar bons tempos com raparigas que consideram estupidas, mas não! Enganam-se! De estúpidas, certas raparigas não têm absolutamente nada! Zero!
Porque é que certa gente nãi disperta para a vida?! Acordem1 Deixem de vier na ilusão! Não há cá garantias, não há compromissos, não há comes, não há bebes!
Filipa Sales a 4 de Dezembro de 2008 às 23:38

Epa, sinceramente eu adoro os teus comentários.
São genuinos. São unicos. São revitalizantes.

"Não há cá garantias, não há compromissos, não há comes, não há bebes!"

A MELHOR :D

Sim, realmente eu tenho toda a razão, não é? Só quem não for minimamente inteligente (o que não é o teu caso) é que não entende isso!
Gente burra? Imbecil? Falsa?... Não?

Exactamente. Tu sabes muito :D

Olá ,

vi agora, por acaso o teu blogue.

Eu concordo inteiramente contigo!

No entanto, julgo que não tem haver com diferença.

Tem haver com opções de vida, e tem haver com fases de vida. Se as pessoas se encontram na mesma fase, óptimo. Se se encontram em fases diferentes, uma seca e uma desilusão

Há pessoas que optam por estilos de vida pouco racionais , e sem qualquer objectivo lidando com as outras pessoas com a frieza do não sentimento.

Há outras pessoas que optam por estilos de vida onde os sentimentos, a valorização do outro, a beleza da descoberta do outro é por si só fenomenal.

O que interessa é encontrar as pessoas que se enquadram no nosso estilo de vida. Assim, o lugar a desilusões passa por apenas incompatibilidades de feitios, ou de outras coisas...e a amizade fica sempre marcada pelo carinho sentido.

Estou contigo!

R

RCM a 12 de Dezembro de 2008 às 19:50

Concordo inteiramente com aquilo que escreveste.
No entanto este tipo de pessoas fazem-me imensa confusão, porque eu não sou assim e as pessoas com quem normalmente lido também não são assim. É uma realidade um pouco estranha para mim.
Mas não deixo de sentir vontade de mudar estas pessoas. Mas será que valem a pena?

"O que interessa é encontrar as pessoas que se enquadram no nosso estilo de vida. Assim, o lugar a desilusões passa por apenas incompatibilidades de feitios, ou de outras coisas...e a amizade fica sempre marcada pelo carinho sentido."

- Certissimo. Se formos a ver os nossos melhores amigos são aqueles que se enquadram melhor no nosso estilo de vida, na nossa maneira de ver as coisas. Podem haver imensas variedades de feitios mas há algo neles que nos 'prende'.

Obrigada pelo comentário fantástico.
Fico contente por estares comigo.

ola' (estou fora de Portugal, desculpa a falta de acentos),

so' para dizer que nao sei se as pessoas devem mudar os outros. Eu acho que as pessoas sao como sao, e sera perder tempo estar a tentar que elas mudem. E quem nos diz que o nosso estilo de vida e' o correcto? E existem estilos de vida correctos? Talvez extistam estilos de vida normais, e sensatos, para se viver em sociedade. Acontece que existem pessoas que gostam de viver nos limites, de ultrapassa-los...e depois ficam destruturadas relativamente a' realidade que se vive.

Nao estou a dizer que e' o caso!

Acho que a mudanca tem de vir da propria pessoa. So o proprio e que pode mudar. E uma mudanca pode acontecer por varias razoes: ou amor, ou perda, ou desilusao, ou uma tragedia que leva a pessoa estar entre a vida e a morte...sei la.

Perder tempo, energia com alguem que nao quer mudar, ou nao tem consciencia de como e'...na minha perspectiva, e' fechar portas a's pessoas que podem aparecer e ser "as tais"que sempre sonhamos!

Claro, e' dificil especialmente quando gostamos da imagem que criamos sobre a pessoa...e' dificil sentir que nos enganamos...mas temos de seguir em frente! A vida esta' cheia de oportunidades!

Desculpa o grande testamento!!!!!

Sinto que mereces muito melhor! Gosto da tua forma de escrever!

Tudo de bom,

R





rcm a 14 de Dezembro de 2008 às 14:39

Exactamente, a desilusão é um daqueles sentimentos capaz de mudar uma pessoa. Penso que para melhor, porque tornam-nos mais fortes.
Há sempre que ver o lado bom dos acontecimentos. No inicio tudo pode parecer muito turvo confuso e conzento, mas se formos bem a ver há algo colorido no meio daquela tristeza toda.
:D

Continuo a esperar que o tal amigo mude.
Mas se não mudar o problema é dele, o azar é dele.

Mereço melhor? Aaaai, muito obrigada :)
E não há que pedir desculpas pelo testamento (aqui só para nós, eu ADORO testamentos).

Beijinhos de alguém que adora os teus comentários :)
Isabel Sanchez a 14 de Dezembro de 2008 às 19:57

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


arquivos
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO